Dicas e truques para Interpretação de Textos – #1.1

O primeiro passo para interpretar um texto

Nos atuais exames vestibulares brasileiros, o entendimento de textos tem sido uma parte fundamental das provas de Comunicação e Expressão Verbal, nova denominação dada, pelos programas curriculares federais, à matéria antes conhecida como Língua Portuguesa.

A interpretar um texto consiste em decompô-lo, após uma primeira leitura, em suas “ideias básicas”, ou seja, um trabalho analítico buscando os conceitos definidores da opinião explicitada pelo autor. Esta operação fará com que o significado do texto “salte aos olhos” do leitor.

Exemplifiquemos:

“Incalculável é a contribuição do famoso neurologista austríaco no tocante aos estudos sobre a formação da personalidade humana”. Sigmund Freud (1859 – 1939) conseguiu acender luzes nas camadas mais profundas da psique humana: o inconsciente e subconsciente. Começou estudando casos clínicos de

Comportamentos anômalos ou patológicos, com a ajuda da hipnose e em colaboração com os colegas Joseph Breuer e Martin Charcot (Estudos sobre a histeria, 1895). Insatisfeito com os resultados obtidos pelo hipnotismo inventou o método que até hoje é usado pela psicanálise: o das ‘livres associações’ de ideias e de sentimentos, estimuladas pelo terapeuta por palavras dirigidas ao paciente com o fim de Descobrir a fonte das perturbações mentais. Para este caminho de regresso às origens de um trauma, Freud se utilizou especialmente da linguagem onírica dos pacientes, considerando os sonhos como compensação dos desejos insatisfeitos na fase de vigília. “Mas a grande novidade de Freud, que escandalizou o mundo cultural da época, foi à apresentação da tese de que toda neurose é de origem sexual.” (Salvatore D’Onofrio).

Glossário:

* Neurologista – médico especializado em curar doenças do sistema nervoso;

* Psique – mente espírito, alma;

* Inconsciente – o conjunto dos processos e fatos psíquicos que atuam sobre o comportamento do indivíduo, mas que escapam ao âmbito da racionalidade e esta não pode ser trazido pela vontade ou pela memória, aflorando nos sonhos, atos falhos e nos estados neuróticos;

* Subconsciente – processos e fatos psíquicos latentes no indivíduo, influenciando sua conduta e, por vezes, aflorando à consciência;

* Anômalo – anormal;

* Patológico – doentio;

* Hipnotismo – processos físicos ou psíquicos destinados a gerar um estado mental semelhantes ao sono, no qual o indivíduo continua capaz de obedecer às ordens do hipnotizador;

* Terapeuta – médico;

* Trauma – choque violento capaz de desencadear perturbações físicas ou psíquicas;

* Onírico – relativo aos sonhos;

* Vigília – estar acordado, desperto.

Incalculável é a contribuição do famoso neurologista austríaco no tocante aos estudos sobre a formação da personalidade humana. Sigmund Freud (1859 – 1939) conseguiu acender luzes nas camadas mais profundas da psique humana: o inconsciente e subconsciente”.

O autor do texto afirma, inicialmente, que Sigmund Freud ajudou a ciência a compreender os níveis mais profundos da personalidade humana, o inconsciente e subconsciente.

Segundo conceito do texto:

Começou estudando casos clínicos de comportamentos anômalos ou patológicos, com a ajuda da hipnose e em colaboração com os colegas Joseph Breuer e Martin Charcot (Estudos sobre a histeria, 1895). Insatisfeito com os resultados obtidos pelo hipnotismo, inventou o método que até hoje é usado

pela psicanálise: o das ‘livres associações’ de ideias e de sentimentos, estimuladas pelo terapeuta por palavras dirigidas ao paciente com o fim de descobrir a fonte das perturbações mentais”.

A segunda ideia – núcleo mostra que Freud deu início à sua pesquisa estudando os comportamentos humanos anormais ou doentios por meio da hipnose. Insatisfeito com esse método, criou o das “livres associações de ideias e de sentimentos”.

Terceiro conceito do texto:

Para este caminho de regresso às origens de um trauma, Freud se utilizou especialmente da linguagem onírica dos pacientes, considerando os sonhos como compensação dos desejos insatisfeitos na fase de vigília”.

Aqui, está explicitado que a descoberta das raízes de um trauma se faz por meio da compreensão dos sonhos, que seriam uma linguagem metafórica dos desejos não realizados ao longo da vida do dia a dia.

Quarto conceito do texto:

“Mas a grande novidade de Freud, que escandalizou o mundo cultural da época, foi a apresentação da tese de que toda neurose é de origem sexual.”

Por fim, o texto afirma que Freud escandalizou a sociedade de seu tempo, afirmando a novidade de que todo o trauma psicológico é de origem sexual.

RESPONDA:

  1. l Qual foi a contribuição de Freud para a Psicologia?
  2. l Explique o primeiro método usado por Freud.
  3. l Qual foi o seu segundo método de análise?
  4. l Em que Freud é original quanto à explicação da neurose?

Aproveitem! E comentem dúvidas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s